fbpx

Como NÃO concretizares a tua ideia em 4 passos

Queres ter o teu próprio negócio e não depender do teu chefe? Tens uma ideia que queres pôr em prática? Consegues imaginar o teu futuro, com aquele projeto com que tens vindo a sonhar? Acreditas piamente na tua ideia e mal podes esperar para que seja real?

Se procuras o melhor caminho para levar a tua ideia a bom porto, este artigo não é para ti. Hoje, falo-te dos caminhos sem saída, das areias movediças e das miragens enganadoras que vais encontrar no teu percurso e de como, se as seguires, é certo que não vais concretizar a tua ideia.

1. Salta para a parte prática sem antes teres uma ideia sólida

saltar sem bases

Um dos principais caminhos que te vais ver tentado a seguir é o de te precipitares para tudo o que é prático, rápido de resolver e aparentemente urgente. 

Já tens um logotipo? Um site? Uma app? Já alugaste um espaço? Encomendaste os flyers? Boa! Estás muito adiantado! A tua ideia já deu os primeiros passos para se espalhar ao comprido. A menos que… tenhas começado por fazer o trabalho conceptual necessário para lhe dar estrutura e sustentação. 

As ideias, são como as crianças, não podem começar logo a andar, sem antes terem passado o tempo necessário a ganhar força nos músculos, equilíbrio e sentido de direção. 

Como é que a tua ideia vai ajudar a mudar o mundo? Para mudares o mundo não tens de ter uma ideia megalómana, podes mudar o mundo de uma pessoa, podes melhorar a experiência de um nicho da população, podes tornar algo mais fácil de fazer. Há muitas maneiras de mudar o mundo, um bocadinho de cada vez.

Qual é a tua missão? Como é que isso distingue a tua ideia do resto das ideias que andam por aí? Quem é que a tua ideia vai ajudar? Como é que vai acrescentar valor a essas pessoas?

Antes de tudo isso, a tua ideia é certa para ti? Encaixa com os teus valores e com o que queres para a tua vida? Queres liberdade de horários e poder viajar quando quiseres? Estás a pensar abrir aquele restaurante com que sempre sonhaste? Então a tua ideia poderá não ser compatível com a vida que queres. Imagina a tua vida de sonho daqui a 5 anos e vê como é que a tua ideia se encaixa lá. 

2. Não tenhas uma fonte de rendimento ou poupanças para te manteres nos primeiros 2 anos

sem dinheiro

Falando nos próximos anos, estás desejoso de te despedir e começar o teu próprio negócio? Poupaste o suficiente para pagar a renda, as contas e a comida nos próximos 6 meses? Fantástico! Ainda assim, vais acabar por desistir da tua ideia antes de conseguires que tenha sucesso. 

Rapidamente vais descobrir que 6 meses passam a correr, especialmente se, ficares em casa a trabalhar sozinho, sem horários. Mesmo que consigas resistir às armadilhas dos vídeos do Youtube, das stories do Instagram e do feed do Facebook e às amarras das tarefas domésticas, mesmo que consigas impor-te um horário que garanta que trabalhas entre 7h e 12h por dia, com 1 folga semanal, os 6 meses não serão suficientes para que a tua nova ideia te consiga sustentar. 

Isso vai ser especialmente verdade quando chegares ao 4º mês e começares a sentir a ansiedade de que tudo evolua mais depressa porque já só tens mais 2 meses de despesas pagas. 

Para que a tua ideia chegue a ver a luz do dia, vais precisar de tempo para trabalhar a parte conceptual, para te apresentares ao mercado e para angariares clientes suficientes que te permitam sustentar-te a ti e ao negócio. 

Por muito que seja um negócio digital e os custos sejam mais baixos, há sempre custos. Sem umas boas poupanças ou um emprego pelo menos em part-time, a tua ideia vai morrer de sede junto à água.

3. Não fales a ninguém da tua ideia

ideia guardada

É verdade, continuas a trabalhar em casa, para poupares dinheiro, já que a tua ideia não te dá ainda verba para procurares um espaço de trabalho, certo? 

É uma decisão responsável, mas que rapidamente vai engolir a tua motivação. Vais ficar com cada vez mais inércia e com menos vontade de sair. Os eventos vão-te parecer ótimas desculpas para sair e conhecer pessoas, vais inscrever-te em vários, mas no dia do evento, vai estar a chover, vais ter espirrado 3 vezes, esqueceste-te de lavar o cabelo ou já não falas com ninguém pessoalmente há 2 semanas e vais acabar por ficar em casa, enterrado um pouco mais fundo. Há sempre mais eventos, certo? Vais ao próximo.

Além disso, quando finalmente ganhaste coragem e foste àquele evento que não podias mesmo perder, ficaste calado sobre a tua ideia. Ouviste as ideias dos outros, riste-te de uma ou outra piada, até te atreveste a participar numa conversa, mas partilhar a tua ideia, não! Ainda não está pronta para ser partilhada, há muita coisa para afinar, as pessoas podem rir-se de ti e achar a tua ideia ridícula. Ou pior, podem achá-la brilhante e copiarem-na. De qualquer das maneiras, é melhor esperares até teres tudo planeado ao detalhe, polido e pronto… para falhar. 

Sozinha na tua cabeça, a tua ideia não tem a oportunidade para ser testada, para ser limada pelo público, para ser confrontada com outras perspectivas e dificuldades. A tua ideia é uma flor de estufa com a mania de que é uma flor selvagem e quando se deparar com o mundo real, vai definhar, porque não teve a oportunidade de se adaptar e ganhar resistência.

Mais do que isso, a tua ideia precisa de uma rede de suporte, uma rede de pessoas que te ajudem a concretizá-la, a famosa rede de contactos, o networking. Porém, ninguém vai apoiar uma ideia ou uma pessoa que não conhece. Por isso, mesmo que fales da tua ideia a outras pessoas, precisas de tempo para construíres uma relação de confiança com elas, precisas de tempo para as ajudar com as suas ideias, para que te possam ajudar com a tua. 

Ainda que te cruzes com as mesmas pessoas de vez em quando, 2 ou 3 eventos por mês não são suficientes. Mantém contacto frequente pessoalmente e por email, trabalha em ambientes propícios à troca de ideias, convida pessoas para um café; criar uma rede de contactos vai impulsionar a tua ideia. Se queres saber mais sobre como tornar o networking algo simples, lê o nosso artigo.

4. Aceita outros projetos e investe noutras ideias

Novas ideias

És super criativo e o que não te faltam são ideias, não é? E tens mais 1 ou 2 que andas mortinho por começar. Talvez uma colaboração com um amigo, assim dividem o trabalho entre os 2. 

E a tua primeira ideia não está a dar os frutos que imaginaste, por isso, o melhor é diversificares as atenções, assim, se a primeira não funcionar, a nova, vai funcionar de certeza. E é assim que todas as ideias morrem, no deserto, enquanto buscas a miragem da próxima ideia. 

Para ser posta em prática, uma ideia passa por várias fases e o mesmo acontece com o teu entusiasmo. Na fase inicial há excitação e tudo parece possível, contudo, à medida que avanças, é natural que encontres obstáculos maiores, que serão um teste à tua resistência, e por consequência, à da tua ideia. Por vezes, o período de ultrapassar barreiras, umas atrás das outras, é longo e perdes o foco. É muito tentador passar para a próxima ideia, quer assumas ou não ter desistido completamente da primeira. O problema é que isso vai acontecer com esta nova ideia e com a seguinte e por aí adiante até decidires que vale a pena continuar até ao fim. Tudo o que é novidade é mais interessante, mas a novidade vai esgotar-se sempre e se não encontrares a força de vontade, a criatividade e o apoio para prosseguires quando a tua ideia se mostrar difícil de pôr em prática, vais estar sempre de volta à estaca zero. 

Isto não quer dizer que todas as ideias devem ser perseguidas até ao fim e que nunca deves desistir de uma ideia que não dá frutos. Por vezes, há ideias que não são tão boas como pareciam e realmente não merecem ser concretizadas, porém, essa decisão deve ser tomada após uma análise feita à viabilidade da própria ideia, sem o brilho de uma nova ideia a competir pela tua atenção. Sem que te dediques de alma e coração, mesmo que seja só 2h por dia, depois do trabalho, ou aos fins de semana, a tua ideia não vai ser nutrida o suficiente para crescer. Uma ideia mantida a meio gás, não se concretiza. 

Se completaste um ou mais destes quatro passos, parabéns, adicionaste mais uma ideia ao cemitério das ideias incompletas e descartadas prematuramente. 

Conheces mais formas de matar ideias? Deixa a tua resposta nos comentários.

Post Your Thoughts

Close

Marcar uma visita

Would you like to see our space before joining? Come and visit our coworking space. Please fill out the form and our manager will get back asap.

Vais receber um email de confirmação quando clicares em enviar. Se não, por favor vê a pasta Spam e marca o email como seguro.