fbpx

Como vender mais online em 10 passos

A pandemia veio mostrar como é cada vez mais urgente venderes os teus produtos e/ou serviços online. A questão é que te mostrou isso a ti e a toda a gente ao mesmo tempo, por isso, precisas de uma estratégia bem delineada para que possas ter sucesso.

Não chega teres uma plataforma que te permita vender online, tens de conseguir destacar-te da concorrência, prestar um serviço de vendas e pós-venda melhor e acima de tudo, criar um bom relacionamento com o teu público. Como fazer isso?

Separamos 10 passos essenciais para que possas vender mais online de forma consistente e crescer o teu negócio, apesar da concorrência.

Começa por definir:

1. Porque queres vender

Photo by Ian Schneider on Unsplash

“Os clientes não compram de ti pela plataforma que tens, compram pela diferença que fazes” em “Make Your Idea Matter” de Bernadette Jiwa

Se ainda achas que podes construir um negócio de sucesso com o único intuito de ganhar dinheiro e sem nenhuma intenção de quereres fazer a diferença no mundo, lamentamos informar-te, mas esse tempo já passou. Atualmente até as marcas milionárias têm essa consciência e procuram transmitir algum tipo de mensagem que una os seus clientes em torno de algo mais do que apenas os seus produtos ou serviços.

Num mundo tão cheio de pessoas a vender, em que tens de competir literalmente com o mundo inteiro, precisas de ter um porquê muito forte. Qual é a diferença que queres fazer no mundo? Como é que o teu negócio vai ajudar a fazer essa diferença? O que nos leva ao ponto 2.

2. O que queres vender

Photo by Riz Mooney on Unsplash

Como é que os teus produtos ou serviços vão contribuir para a causa que a tua marca quer abraçar? É pelo processo de fabrico, pela mensagem que passas na comunicação? O ideal é que o que vendes apoie o teu porquê de maneira forte e consistente.

3. A quem queres vender

Photo by Jacek Dylag on Unsplash

Quem é o teu público ideal? Quem se poderá querer juntar à tua causa? Quem se poderá interessar pelo que vendes? 

Conhece o teu público a fundo. Localização, género, escolaridade, estado civil, tipo de emprego, passatempos, interesses, causas, dificuldades, amores e ódios. Será muito mais fácil comunicares de forma certeira se souberes com quem estás a falar.

É completamente diferente se o teu público é constituído por jovens universitários ou mães solteiras ou donos de gatos ou programadores.

Como podes estudar o teu público?

4. Porque é que essas pessoas vão querer saber do que queres vender

Photo by Kelly Sikkema on Unsplash

Agora que já sabes o que estás a vender e porquê e já estudaste o teu público é mais fácil entenderes o que pode levar o teu público a interessar-se pelo que vendes.

Fala com o teu público sobre aquilo em que acreditas, o que a tua marca representa, como é que tem impacto na causa que defendes. Posiciona-te claramente e divulga o que fazes, que o teu público vai juntar-se a ti. Quanto mais claro for o que defendes e o que condenas, mais fácil é encontrares pessoas para se unirem à tua marca.

5. Onde e como é que o teu público prefere comprar

Photo by Brooke Cagle on Unsplash

Esta é mais uma das informações que deves saber sobre o teu público. 

Há nichos de mercado que preferem comprar e/ou fazer negócios em determinadas redes sociais, como Facebook, Instagram, LinkedIn ou Tik Tok, enquanto outros preferem comprar num site.

Outros nichos podem estar menos à vontade com a Internet e preferir comprar de um site mais conhecido, em vez de comprar em sites ou aplicações individuais. Se for esse o caso do teu nicho, pode fazer sentido venderes na Amazon ou no Ebay, Fnac, Worten e outros sites que têm marketplace se vendes produtos físicos. Ou fazeres parcerias com a Uber Eats e a Glovo, por exemplo, se venderes comida. Ou venderes os teus cursos online em plataformas como a Udemy. Anunciares os teus serviços no Upwork e noutros sites para freelancers.

Tudo depende de onde é que o teu público habitualmente compra o tipo de coisas que vendes. Como podes saber? Podes ver como a concorrência vende e tentar perceber como está a funcionar melhor, podes perguntar em grupos ou fóruns onde o teu público esteja, falar com pessoas que conheças que pertençam ao teu nicho e mesmo pensar na tua experiência pessoal como consumidor, se tu fizeres parte do teu nicho. E deves também testar.

6. Constrói ou melhora a plataforma por onde vais vender

Photo by Brooke Lark on Unsplash

Já sabes se vais vender através de um site próprio ou de um perfil numa rede social ou numa plataforma comum? Ou talvez vás optar por vender em mais do que uma e testar qual funciona melhor. Agora é o momento de pores essa plataforma pronta para vender. Não vais conseguir vender nada numa rede social se ela não estiver apelativa, agradável à vista, cheia de conteúdos que interessam ao teu público e se não interagires muito com o teu público e o estimulares a que interaja contigo de volta.

Da mesma forma, não vais conseguir vender num site próprio se ele não estiver bem organizado, com todas as informações que o cliente pode querer saber, com testemunhos de outros clientes, se o processo de compra não for simples e seguro, etc.

E também não vais conseguir vender numa plataforma como a Glovo, Amazon, Udemy ou Upwork se as tuas imagens não forem muito atraentes e diretas ao ponto, se os conteúdos não forem claros, bem estruturados e não deixarem dúvidas da qualidade do teu trabalho nem da forma como trabalhas.

7. Atrai o teu público com conteúdo gratuito com que ele se identifique

Photo by Zachary Nelson on Unsplash

Este passo é para quem vai vender nas redes sociais e/ou em site próprio. 

Partilhares conteúdos que façam com que o público se identifique contigo. Conteúdos que demonstrem que tu o compreendes, que sabes como pensa, o que sente, quais são as suas dificuldades e ambições, vão fazer com que o público certo te encontre e fique com vontade de te conhecer melhor.

8. Retém o teu público com conteúdo gratuito que o ajude e ensine

Photo by John Schnobrich on Unsplash

Uma vez que o teu público já te conhece, ele só vai querer saber mais e criar uma relação duradoura se o teu conteúdo o ajudar de alguma forma. Pode ser ensinando e tirando dúvidas, entretendo e divertindo, informando ou uma mistura de todos os anteriores. Nas redes sociais estes conteúdos são feitos através das publicações, stories e afins. No site, devem ser partilhados através de um blog.

9. Constrói uma comunidade de pessoas que se identificam com o teu porquê

Photo by Tim Marshall on Unsplash

Tudo o que tens feito nos pontos 7 e 8 são os primeiros passos para que possas construir uma comunidade em redor da tua marca. Para completar essa missão, precisas de uma causa muito clara e, claro, precisas de saber liderar a tua comunidade na conquista dessa causa.

10. Começa a vender mais online

Photo by Austin Distel on Unsplash

Chegando a este ponto, será muito mais fácil teres um fluxo de vendas mais constante e teres pessoas aos saltos para comprarem o teu novo produto ou contratarem o teu novo serviço. Teres pessoas que te recomendam e que chamam outras para a tua comunidade que vai ficando cada vez mais e mais unida se continuares a acrescentar-lhe valor e a liderá-la.

Se podes vender online sem passar por tudo isto, claro que sim! Vais fazer algumas vendas durante este processo e deves tirar o máximo partido da tua rede de contactos atuais para começares a ganhar dinheiro o mais depressa possível. Mas se fizeres estes 10 passos com sucesso, o teu negócio vai ter uma base muito mais sólida para crescer.

Em que fase estás do processo? Quais são as tuas principais dificuldades? Partilha connosco nos comentários.

Post Your Thoughts

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Close

Marcar uma visita

Would you like to see our space before joining? Come and visit our coworking space. Please fill out the form and our manager will get back asap.

Vais receber um email de confirmação quando clicares em enviar. Se não, por favor vê a pasta Spam e marca o email como seguro.